Descoloração: a dificuldade de chegar em tonalidades muitos claras com segurança

A descoloração é um dos serviços sempre solicitados na maioria dos salões, mas isso não quer dizer que esse seja um trabalho simples.

Afinal, o cabeleireiro precisa conhecer muito bem o processo químico, garantindo uma cor excelente e também um fio saudável.

Mas, quando o assunto são os loiros muito claros, como os platinados e brancos, a dificuldade é ainda maior, pois a agressão ao cabelo também será grande. Você já sofreu alguma dificuldade na hora de clarear os fios das suas clientes? Continue lendo este conteúdo e saiba mais sobre o assunto!

Descoloração e agressão ao cabelo

O processo de descoloração acontece, mais ou menos, da seguinte maneira: o agente descolorante (oxigênio da água oxigenada ou do peróxido de hidrogênio) reage com o pigmento do fio e o remove por meio de uma reação de oxidação, descaracterizando a cor natural dos cabelos.

Mas, para que isso aconteça, é essencial que exista um ambiente altamente alcalino, capaz de permitir a abertura das escamas da fibra capilar e, assim, fazer com que o oxigênio consiga penetrar nas partes mais internas do fio. É exatamente isso que o pó descolorante faz, já que contem, geralmente, amônia ou potássio na base de persulfato, que são ótimos agentes alcalinizantes.

Todo cabeleireiro sabe que um fio com as escamas abertas é também mais sensível e pouco saudável, aumentando a porosidade e as chances de quebras. Quanto mais tempo o pó descolorante ficar agindo no cabelo, mais ele ficará sensibilizado.

E para se atingir os tons de loiros muito claros, é indispensável que esse tempo seja maior, para que o cabelo não fique amarelado, o que também leva a uma agressão mais intensa.

Como fazer uma descoloração com segurança?

Depois de ler o tópico anterior, você pode estar pensando que, para atingir os tons muito claros, é praticamente impossível não danificar os fios, certo? Embora, realmente, exista um pouco de agressão em qualquer procedimento de descoloração, se o profissional seguir alguns cuidados básicos, essa agressão será menor.

Veja algumas dicas essenciais.

Mistura correta

A mistura correta do pó descolorante com o oxidante também tem influência na quantidade de tons que serão abertos e na saúde dos fios. O correto é sempre seguir a orientação de cada fabricante.

Além de ler os rótulos, a dica é contar com um medidor ou uma balança, que ajudam o profissional a ter mais precisão nas medidas exatas, garantindo um resultado melhor e mais segurança.

Se você colocar mais pó do que o indicado, o resultado poderá ser um cabelo mais emborrachado, quebrado ou claro do que o desejado. Agora, se você colocar mais oxidante do que a recomendação, o cabelo poderá ficar amarelado e não clareará o suficiente para atingir o tom esperado.

Teste de mecha

Ele é indispensável para garantir que o cabelo suportará a descoloração. Primeiro, verifique a saúde do fio, analisando se ele está poroso, quebradiço ou ressecado.

Na sequência, prepare o pó de acordo com a explicação do fabricante, mas faça uma quantidade mínima apenas para ser aplicada em poucas mechas. É importante fazer o preparo da mesma forma que você pretende aplicar em toda a extensão do cabelo, inclusive com o mesmo OX.

Então, separe algumas mechas no topo e nas parentais direita e esquerda e aplique o pó preparado. Aguarde o tempo planejado para o fundo de clareamento e avalie o cabelo. Se ainda não abriu a cor desejada, vá marcando essas informações, assim você saberá quantas horas precisará para fazer a descoloração desse cabelo.

Após finalizado o processo, avalie novamente o cabelo da cliente, analisando se o fio está resistente ou muito danificado, se o tom de clareamento desejado foi atingido, quantas horas foram necessárias e assim por diante.

Emulsão de 40 volumes

O oxidante de 40 volumes é um dos principais responsáveis por fragilizar demasiadamente os fios, podendo, até mesmo, favorecer ao corte químico. Por isso, antes de optar por essa volumagem, sempre faça o teste de mecha.

Muitos profissionais optam por esse OX para conseguir atingir os tons mais claros de uma maneira mais rápida, mas é fundamental que o cabelo tenha saúde suficiente para aguentar o procedimento, que será mais agressivo.

Nunca tenha pressa na hora de descolorir um cabelo e sempre agende essas clientes com mais tempo, garantindo um ótimo atendimento e um resultado profissional.

Tamanho das mechas

Elas também podem influenciar no resultado final. Trabalhar com mechas mais grossas, faz com que a coloração final seja desigual, já que algumas partes do cabelo tendem a descolorir mais rápido que outras. Por isso, use mechas mais finas como precaução.

A forma como o produto é aplicado também pode causar problemas. O recomendável é começar aplicando primeiro no comprimento e depois na raiz, já que ela costuma abrir mais rápido.

Pó descolorante

Retirar o pó descolorante antes da hora é outro problema, já que você poderá deixar o cabelo da cliente em um tom amarelado ou alaranjado, que será difícil neutralizar. Por isso, é tão importante fazer antes o teste de mecha, assim você saberá o tempo exato que o pó deverá agir em cada cabelo, evitando deixar um tom nada agradável.

E, claro, é fundamental trabalhar com produtos de qualidade, que já conte com pigmentos azulados, evitando o surgimento de tons amarelados ou alaranjados.

Como você viu, são muitos pontos capazes de influenciar no resultado final de uma descoloração. Por isso, quanto mais informação, melhor. Os produtos de qualidade também tem um papel muito importante, garantindo a beleza e a saúde dos cabelos das suas clientes.

Você gostou deste conteúdo? Então compartilhe as nossas dicas em suas redes sociais!


Compartilhe: